Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • André Pinto

    Vim para portugal e não entreguei o permi será que...

  • Paulo Bastos

    Bom dia nuno eu gostaria que me ajuda ses eu ando ...

  • Nuno Barreto

    Dependendo da posição à qual se candidata, pode te...

  • Cristóvão Barroso

    Olá muito bom dia. Sou psicólogo em portugal, falo...

  • Nuno Barreto

    Em princípio só o facto de ter contrato de trabalh...





Publicidade


As escadas rolantes

por Nuno Barreto, em 31.01.08
Se há coisa que me irritava em Portugal, era as pessoas ficarem paradas no lado esquerdo das escadas/passadeiras rolantes. Dizem as regras do civismo, que quem não quer andar, vai encostado ao lado direito, e assim o lado esquerdo fica sempre livre para quem quer passar.

Ainda pensei que aqui fosse melhor, mas é pior. Em Portugal ainda são uns quantos que fazem isso. Aqui, quase toda a gente faz. Enfim...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:55

Publicidade



2 comentários

Sem imagem de perfil

De Sonhos Milka a 01.02.2008 às 15:03

Curioso que aprendi à bruta numa visita a França em 94, até essa data também não me "lembrei" da falta de civismo que era empatar quem vai atrás.
Sem imagem de perfil

De Claudia a 06.02.2008 às 19:16

A mim tambem me irrita imenso, acho prova de profunda estupidez, ficar parado que nem um idiota do lado esquerdo das escadas a ver pessoas com pressa a tentar saltar de um lado para o outro para se despacharem.

Em NY ainda e' pior. Um dia, cheia de irritacao, berrei um EXCUSE ME - o fulaninho, calmamente virou-se pra tras e respondeu-me, com um ar de desprezo, WHAT?

Enfim.

Comentar post





Comentários recentes

  • André Pinto

    Vim para portugal e não entreguei o permi será que...

  • Paulo Bastos

    Bom dia nuno eu gostaria que me ajuda ses eu ando ...

  • Nuno Barreto

    Dependendo da posição à qual se candidata, pode te...

  • Cristóvão Barroso

    Olá muito bom dia. Sou psicólogo em portugal, falo...

  • Nuno Barreto

    Em princípio só o facto de ter contrato de trabalh...